No último dia do Música em Trancoso 2015, no sábado, as atividades continuavam intensas. Nas masterclasses ministradas por artistas como o clarinetista húngaro Lászlo Kuti e o violinista sérvio Nenad Daleore, os jovens músicos brasileiros seguiam marcando presença, dispostos a aproveitar tudo o que o festival ainda estava oferecendo.

À noite, no palco aberto do Teatro L’Occitane, o encerramento do Música em Trancoso proporcionou mais um recital memorável. O programa Canzone – Chanson – Canção contou com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, sob regência de Roberto Minczuk, apresentando um repertório que integrou o clássico e o popular.

Os solistas convidados brilharam em suas performances. O tenor argentino Enrique Folger interpretou canções do repertório italiano, entre outras Non ti scordar di me, de Ernesto de Curtis, e Mattinata, de Ruggero Leoncavallo, ressaltando uma nostalgia que culminou com a músicas de Edith Piaf, cantadas por Jil Aigrot.

A convite do festival, Jil Aigrot se apresentou pela primeira vez no Brasil. Considerada uma voz de ouro pela crítica internacional, Aigrot ganhou fama com o filme Piaf – Um Hino ao Amor (La Môme), de 2007. Nesta obra cinematográfica que rendeu um prêmio Oscar à atriz principal, Marion Cotillard, Aigrot foi a voz da protagonista nas cenas em que ela canta as canções míticas de Edith Piaf (1915-1963).

No palco, Aigrot parece reencarnar Piaf. Quando foi escolhida para participar do filme sobre a cantora, ela impressionou até a secretária e amiga de 20 anos de Piaf, Ginou Richter. Ao ouví-la, Richter disse ter revivido emoção semelhante à que Piaf inspirava quando cantava.

Acompanhada pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Aigrot cantou uma generosa seleção de clássicos de Piaf, como Sous le ciel de Paris, La vie em rose e Non, je ne regrette rien.

No programa dedicado às canções, a participação da mezzo-soprano brasileira Josy Santos também garantiu belos momentos. De Villa-Lobos, Josy interpretou Melodia Sentimental, Veleiro, Canção de Amor. Para completar, ao final do espetáculo ela cantou música extra – nada menos que Fascinação (versão de Armando Louzada para composição de Maurice de Féraudy e Dante Pilate Marchetti).

Além dos cantores, o programa Canzone – Chanson – Canção incluiu solos do clarinetista Lászlo Kuti e dos violinistas Lorenz Nasturica Herschowici e Rüdiger Liebermann.

Fechando com chave de ouro a sua edição de 2015, o festival Música em Trancoso confirmou que de 5 a 12 de março de 2016 estará de volta com o mesmo vigor musical.

clique aqui e veja as galerias | clique para ver os vídeos

newspaper templates - theme rewards