SAIU NA MÍDIA 2014

 

Cantores eruditos, sinfônicas e solistas aclamados internacionalmente sobem ao palco durante os oito dias do ‘Música em Trancoso’ para apresentações que também terão samba, tango e bossa nova mesclados a inusitados arranjos clássicos

Com programação variada e extensa, evento promove uma experiência musical única na cidade, além de oferecer projetos educativos com atividades voltadas para a comunidade local

A caminho da quarta edição, o festival Música em Trancoso (MeT) já é considerado um evento de música erudita de grande porte. Marcado para 7 a 14 de março de 2015 e com público diário estimado superior a 1.000 espectadores vindos de dentro e fora do País, seu sucesso crescente deve-se à seleção apurada da programação, que surge cada vez mais lapidada e diversificada, e também ao desenvolvimento social e econômico gerado durante os oito dias do evento.

Em 2015, o palco do Teatro L’Occitane receberá artistas de relevância internacional e nacional não só do erudito como também da música popular. Entre os cerca de 40 solistas, maestros e dançarinos convidados, no line-up é possível destacar a presença de duas orquestras com 160 músicos (Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e Orquestra Experimental de Repertório – OER), da mezzo soprano búlgara Vesselina Kasarova, do vibrafonista californiano Joe Locke, dos maestros Roberto Minczuk (titular da Orquestra Sinfônica Brasileira), Carlos Moreno e o francês Benoit Fromanger, o tenor argentino Enrique Folger, o violinista da Filarmônica de Berlin, Rüdiger Liebermann, o Quinteto Celibidache – liderado por Lorenz Nasturica Herschowici, o pianista Maciej Pikulski, o músico Cesar Camargo Mariano e os sambistas Paulinho da Viola e Fabiana Cozza.

“Queremos manter uma programação leve, mas sempre bem feita, tendo o erudito como foco principal e inovando no mix de movimentos musicais que estão na programação”, diz a diretora artística do MeT, Sabine Lovatelli,

O espetáculo de abertura já dá sinais de que a alternância entre música clássica e cultura popular é possível e pode ser extremamente bem executada e tem espaço cativo durante esta edição festival. Batizado de From America to France, a Orquestra Experimental de Repertório (OER), sob a batuta do regente titular da Orquestra Sinfônica de Bucareste, Benoit Fromanger, divide o palco com dançarinos de tango argentinos e sambistas brasileiros enquanto interpretam obras de Gershwin, Bernstein, Milhaud, Ravel e Saint Säens.

A Noite de Bossa Nova, comandada por Cesar Camargo Mariano, presença constante em todas as edições do evento, também merece destaque para evidenciar a mescla ousada e de alto nível do MeT 2015. Durante a apresentação, o artista dividirá a cena com Paulinho da Viola e com o renomado vibrafonista Joe Locke. Durante a noite Tango Meets Samba, dançarinos de tango e samba subirão ao palco com a OER, desta feita dirigida pelo seu regente titular Carlos Moreno, a mezzo soprano Josy Santos e com a sambista Fabiana Cozza.

Para o encerramento do festival, fãs de ópera serão contemplados com as apresentações das mezzo sopranos Vesselina Kasarova, Josy Santos e do tenor Enrique Folger, que interpretarão obras dos repertórios italiano, francês e brasileiro acompanhados pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto sob a regência de Roberto Minczuk.

Paralelamente às atrações principais serão desenvolvidas as atividades socioculturais do MeT, que promovem uma verdadeira imersão dos jovens no universo musical do festival. Os organizadores do evento levarão 600 alunos, durante os oito dias, de cinco escolas da região, para assistir aos eventos gratuitamente.

Para despertar o interesse e o talento, estudantes de música poderão participar de masterclasses diárias, ministradas pelos solistas participantes do festival durante toda a semana. A programação ainda se estenderá além do Teatro L’Occitane (onde acontecem os concertos principais), com duas apresentações gratuitas ao ar livre na Praça do Bosque (confira em anexo todas as atrações do MeT 2015).

Música em Trancoso 2015
Data: 7 a 14 de março de 2015
Horário: a partir das 18h30
Local: Teatro L’Occitane
Endereço: Condomínio Villavista Golf – Empreendimento Terravista – Trancoso, BA
Duração das apresentações: 1h30
Ingresso: R$ 100,00 (por noite)
As entradas podem ser reservados com antecedência via Ingresso Rápido.

*Sujeita à alteração.  

SOBRE O MÚSICA EM TRANCOSO

O Música em Trancoso (MeT) surgiu em 2012 como fruto do sonho de quatro amigos. Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Bittencourt e François Valentiny desejavam realizar um evento que reunisse jovens músicos e profissionais consagrados e, ao mesmo tempo, colaborasse para promover as belezas naturais da região e estimulasse seu desenvolvimento econômico.

Com direção artística e administrativa do Mozarteum Brasileiro, já passaram pelo MeT mais de 25.000 espectadores e 300 músicos subiram ao palco, reunindo intérpretes de reconhecimento internacional de música erudita e popular do Brasil e de várias partes do mundo, além de orquestras jovens brasileiras.

No palco do Teatro L’Occitane apresentaram-se nomes consagrados da cena mundial, como o duo de pianos Katia e Marielle Labèque, a diva do jazz Jane Monheit, a Banda Mantiqueira, a soprano Julia Thornton, a cantora Leny Andrade, o pianista David Gazarov, o violoncelista Leonard Elschenbroich, o flautista Benoit Fromanger e, em todas as edições, o músico Cesar Camargo Mariano, além da jovem brasileira, mezzo soprano, Josy Santos.

O MeT mantém três atividades interligadas, que acontecem durante todo o evento: espetáculos e masterclasses no Teatro L’Occitane (obra do arquiteto François Valentiny) e aulas de iniciação musical nas escolas públicas da cidade.

Com duas plateias (uma coberta e outra ao ar livre, com 1.100 lugares cada), o anfiteatro irá também abrigar variadas atividades culturais e socioeducativas, transformando-se num centro permanente de produção e disseminação cultural. Seu anexo, o Facilities, é dotado de sete salas de ensaio e aulas, bar, salas de reunião e toaletes.

Público aplaude e aprova Música em Trancoso

Em sua terceira edição, o Música em Trancoso, realizado de 15 a 22/03/14, reuniu, mais uma vez, grandes atrações da música erudita, nomes nacionais e internacionais. Num evento com o custo de realização estimado em R$ 4 milhões, alunos participaram das aulas e o público em geral pôde assistir a belos espetáculos, gratuitamente. E para fechar com maestria, no último dia teve até um brinde com champagne para comemorar o sucesso com a plateia.

Idealizado por Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Bittencourt e François Valentiny, o festival conta com recursos financeiros de patrocínios de empresas, empreendedores e grandes marcas, como L’Occitane, que acreditam e praticam a cidadania empresarial como fator de desenvolvimento e sustentabilidade de negócios.

Concebido em 2012 como uma alternativa econômica para a comunidade de Trancoso fora da sazonalidade do verão e como um polo multiplicador de desenvolvimento, o evento reafirma, a cada ano, seus objetivos iniciais, os quais transcendem os ideais que pautaram sua gênese: ser um fomentador sociocultural, promovendo educação e fazendo das artes um instrumento de desenvolvimento pessoal e de inserção social.

Além da contribuição social e educativa, o Música em Trancoso impacta outros setores da comunidade, assim como em todo o entorno. Em oito dias de encontros, o Festival recebeu 10 mil espectadores, entre moradores da região e visitantes brasileiros e estrangeiros, e mais de 200 músicos de várias partes do mundo, que, somados aos mais de 200 profissionais de diversos segmentos diretamente envolvidos no projeto, trazem vigor à economia local durante meses.

“É um impulso poderoso a toda a cadeia turística e comercial da região, ampliando, assim, as oportunidades para dezenas de pequenos, médios e grandes estabelecimentos”, afirma o presidente do MeT, Carlo Lovatelli.

Para se ter uma ideia dos impactos diretos gerados pelo Festival, basta citar alguns dados. De acordo com Lovatelli, todos os meios de hospedagem (hotéis, resorts e pousadas) registraram, durante o período do festival, 100% de ocupação, assim como os restaurantes. Em termos de transporte (táxis e vans), o índice alcançado em 2013 mostrou-se ainda mais revelador.

“Em oito dias, os profissionais, segundo o sindicato da categoria, constataram renda e movimento 30% superiores ao apurado durante todo o verão”, cita.

Para a realização e manutenção das atividades, por princípio e objetivo abertas e gratuitas a todos os interessados, o Música em Trancoso conta com recursos provenientes de patrocínio de empresas, de empreendedores que defendem e praticam a cidadania empresarial, acreditando no desenvolvimento sustentável, de parcerias com empresas e do apoio das leis de incentivo.

Com um custo de realização estimado em R$ 4 milhões, o festival também se firmou como exemplo de atividade cultural e de cidadania empresarial, estando, desde a sua primeira edição, devidamente consolidado na agenda do charmoso distrito do sul da Bahia.

Sobre o Música em Trancoso

Em parceria com o Mozarteum Brasileiro, que há mais de 30 anos promove eventos de música clássica no Brasil, após dois anos de meticuloso planejamento foi realizada a primeira edição, em março de 2012.

Todos os anos, entre o Carnaval e a Páscoa, Trancoso, durante oito dias, acolhe intérpretes de reconhecimento internacional de música erudita e popular do Brasil, em apresentações gratuitas e de livre acesso para moradores e visitantes.

Hoje, com mais de 10 mil espectadores e 200 músicos participantes em suas edições anteriores, firmou-se como um grandioso evento que celebra a arte e como importante fomentador sociocultural, promovendo educação e fazendo da música um instrumento de desenvolvimento pessoal e de inserção social.

Atualmente, o Música em Trancoso mantém três atividades interligadas, que acontecem durante todo o evento: espetáculos e Masterclasses no anfiteatro (obra do arquiteto François Valentiny) e Aulas de Iniciação Musical nas escolas públicas da cidade.

Com duas plateias (uma coberta e outra ao ar livre, com 1.100 lugares cada), o Teatro Mozarteum Brasileiro deve abrigar, no futuro, variadas atividades culturais e socioeducativas, transformando-se num centro permanente de produção e disseminação cultural. Seu anexo, o “Facilities”, é dotado de sete salas de ensaio, bar, salas de reunião e toaletes.

Fotos: Jean de Mattes

Um dedo de prosa com Cesar Camargo Mariano

No balneário de Trancoso, no sul da Bahia, o pianista comandou um encontro entre músicos eruditos e populares para homenagear Vinicius de Moraes

Pianista, arranjador, produtor, compositor, iluminador… O músico Cesar Camargo Mariano é um dos nomes mais respeitados da música brasileira, pela sua contribuição à bossa nova e também pelas parcerias que marcaram sua carreira, a exemplo de Wilson Simonal e Elis Regina.

Em 1973, ganhou destaque ao assinar arranjos, piano e direção musical do álbum ‘Elis & Tom.’, com o maestro Antonio Carlos Jobim. Pai de Pedro Camargo Mariano, Maria Rita, Marcelo Mariano e Luiza Mariano, atualmente vive nos Estados Unidos, mas segue curioso e apaixonado pela música brasileira.

Uma das suas grandes satisfações nos últimos anos tem sido a participação no ‘Festival Música em Trancoso’, no qual
apresenta a jam session. Este ano, ele prestou uma homenagem ao centenário de Vinicius de Moraes, noite na qual reuniu sua banda e solistas da Orquestra de Berlin, para uma jam night, aliás, um dos pontos altos do evento musical, que em sua terceira edição já entrou para o calendário cultural e leva para a cidade do sul da Bahia grandes nomes das músicas erudita e popular.

Se nos anos 60, Cesar Camargo Mariano era um adolescente que tornou-se famoso por sua habilidade musical, hoje seu
entusiasmo e refinamento continuam fazendo dele um dos músicos mais elogiados pela crítica e por outros artistas.

Além da fama com seus conjuntos Sambalanço Trio e Som Três, considerados pontos altos do jazz brasileiro, obteve grande sucesso, no ano de 1981, com seu álbum ‘Samambaia’, um dos seus mais de trinta álbuns instrumentais.

Também compôs uma série de trilha sonora para cinema e TV.

Em uma tarde de sexta-feira de sol e calor, em Trancoso, após sua apresentação no festical, Cesar Camargo
Mariano recebeu a Conectado na pousada onde se hospedou e montou seu “estúdio de ensaio”, para uma conversa
descontraída sobre música. Confira!

Pelo terceiro ano, você participou do 'Festival Música em Trancoso

Pelo terceiro ano, você participou do ‘Festival Música em Trancoso

Conectado – Pelo terceiro ano, você participou do ‘Festival Música em Trancoso’ e, em cada ano, prestou homenagem a um grande nome da música (Tom Jobim, Dorival Caymmi e Vinicius de Moraes). Como foi seu envolvimento com este projeto no sul da Bahia, mesmo morando em Nova York?

Cesar Camargo Mariano – Na verdade, especificamente neste projeto,tenho um contato grande, há muitos anos com a Sabine Lovatelli (uma das criadoras do evento e presidente do Mozarteum Brasileiro). Não somos amigos íntimos, mas existe no mínimo uma reciprocidade e admiração. Toda vez que a gente está em São Paulo ou que ela vai a Nova York, a gente se encontra para contar “causos”.

E ela, numa dessas, há uns seis anos, falou desse lugar aqui (Trancoso), onde ela tem uma casa. “Ah, porque o L‘Occitane (empresário Reinold Geiger, também um dos organizadores do festival e dono da marca de produtos de beleza) tem uma casa, o Roberto Marinho, também. O lugar é lindo, tem umas falésias e tem o campo de golf bonito”.

No jantar subsequente: “A gente está com vontade de fazer uma coisa cultural lá no pedaço. A gente adora Trancoso”. No outro jantar, ela: “Estou com a ideia de fazer um teatro”.

Eu: “Nossa, Sabine, que coisa!”.

Ela disse que seria algo voltado para desenvolver a cultura do lugar.

Eu perguntei: “Você vai levar para lá rock’n’roll, como é que é?”.

Ela disse: “Não. Música erudita para o povo assistir”. Ou seja, esses colóquios e esses encontros fizeram com que eu ficasse apaixonado pela ideia dela.

|Ela percebeu isso e, a partir de então, o assunto era só esse -Trancoso -, nos últimos seis anos. Até que ela disse que conseguiu um arquiteto incrível que ia fazer o teatro.

Entrei em contato com ele e me mandava rabiscos da planta. Então, a paixão vem desses encontros até ver o teatro em pé, o que foi uma emoção absurda.

Leia a entrevista completa em http://www.ibahia.com/a/conectado/06/conectadov2-cultura.htm

Fonte: ibahia.com

Teatro do Met é Architect Project of the day

O teatro de Trancoso, projeto do arquiteto François Valentiny, foi destaque no renomado site architizer.com

http://architizer.com/projects/musica-em-trancoso/

newspaper templates - theme rewards