Leonard Elschenbroich

Violoncelo

“Músico de grande habilidade técnica, curiosidade intelectual e profundidade expressiva”. New York Times

Descrito pelo jornal New York Times como “um músico de grande habilidade técnica, curiosidade intelectual e profundidade expressiva”, Leonard Elschenbroich se consolidou como um dos mais carismáticos violoncelistas de sua geração, tendo sido agraciado com diversos prêmios, entre eles o Prêmio Leonard Bernstein, o Förderpreis Deutschlandfunk, o Prêmio Eugene Istomin e o Borletti Buitoni Trust Award. Em 2012 foi selecionado para o programa Artistas da Nova Geração, da rádio britânica BBC Radio 3, além de ter sido nomeado músico residente da Deutschlandfunk na temporada 2014-15.

É músico residente da Sociedade Filarmônica de Bremen desde 2013.
Elschenbroich trabalhou com inúmeros regentes de destaque, entre eles Semyon Bychkov, Christoph Eschenbach, Sir Mark Elder, Charles Dutoit, Manfred Honeck, Kirill Karabits, Dmitri Kitajenko, Andrew Litton, Yan-Pascal Tortelier, Vasily Sinasiky e Edo De Waart.
Como solista, tocou com a London Philharmonic, Royal Philharmonic, Orquestra Sinfônica WDR, Orquestra da Konzerthaus Berlim, Staatskapelle Dresden, Sinfônica da Rádio Sueca, Orquestra Sinfônica de Basel, Filarmônica Borusan Istanbul, Orquestra Nacional Real da Escócia, Sinfônica de Stavanger, Orquestra Filarmônica de São Petersburgo, Filarmônica da Holanda, Filarmônica de Buenos Aires, Filarmônica de Nagoya, Filarmônica do Japão, Orquestra Sinfônica da Nova Zelândia, Orquestra Sinfônica da Tasmânia, Filarmônica e Sinfônica da BBC, Orquestra Sinfônica Nacional de Washington, Orquestra de Minnesota e Orquestra Sinfônica de Chicago, além de ter se apresentado cinco vezes no BBC Proms.

Como concertista, Elschenbroich tocou no Wigmore Hall, no Auditório do Louvre, Concertgebouw, Frick Collection, no Festival Ravinia em Chicago e nos festivais de Lucerna, Gstaad, Rheingau, Mecklenburg-Vorpommer e Schleswig-Holstein. Dentre os parceiros regulares em música de câmara, estão Nicola Benedetti e Alexei Grynyuk, com os quais se apresentou no BBC Proms, na Royal Albert Hall, Usher Hall e nos festivais internacionais de Hong Kong e Istambul.

Engajado na música contemporânea, Elschenbroich encomendou várias obras para compositores como Mark-Anthony Turnage, Luca Lombardi, Arlene Sierra e Suzanne Farrin. Em maio de 2017 interpretará pela primeira vez o Concerto para Violoncelo de Mark Simpson em estreia mundial com a Orquestra Filarmônica da BBC, sob regência de Juanjo Mena.

O CD de estreia de Elschenbroich, contendo sonatas de Rachmaninov e Shostakovich e lançado em 2013 pelo selo Onyx Classics, recebeu críticas entusiasmadas dos jornais britânicos The Telegraph e The Guardian, além de ter sido “A Escolha do Editor” da revista Gramophone. O segundo CD, lançado em 2014, trouxe o Concerto No. 2 para Violoncelo de Kabalevsky, com a Orquestra Filarmônica da Holanda e Andrew Litton. Lançamentos futuros pelo selo Onyx apresentarão obras de Schnittke e concertos de Saint-Saëns e Dutilleux com a Sinfônica Escocesa da BBC.

Em 2012 Elschenbroich se tornou mentor artístico da Orquestra Filarmônica da Bolívia, a primeira orquestra nacional do país, da qual é também cofundador. Assim, viaja regularmente à Bolívia para tocar com a orquestra e conduzir projetos educacionais na região. Ainda na América do Sul, merecem destaque as apresentações com a Filarmônica de Buenos Aires, Orquestra de Belo Horizonte e Filarmônica de Medellín, além de recitais no Rio de Janeiro, em São Paulo, Buenos Aires, Montevidéu e Lima.

Na temporada 2016/17, destacam-se estreias com a Filarmônica de Bergen (Gardner), Orquestra Filarmônica da Radio France (Asbury) e Orquestra NDR de Hanover (Poschner), além de uma turnê de 17 dias pela Alemanha, com a Orquestra de Câmara Húngara. Elschenbroich volta a se apresentar com a Filarmônica BBC, com a Orquestra Sinfônica Nacional RTE e segue em turnê com a Orquestra Nacional BBC do País de Gales. Recitais o levarão ao Japão, à Coreia, a Nova York e Miami. Além disso, o músico participará do Britten Weekend em Aldeburgh, em parceria com a companhia de dança Dance East, interpretando obras de Bach, Britten, Tavener e Lutoslawski.

Nascido em Frankfurt, na Alemanha, em 1985, Elschenbroich ganhou uma bolsa de estudos para estudar na Yehudi Menuhin School de Londres quando tinha dez anos de idade. Mais tarde estudou com Frans Helmerson, na Academia de Música de Colônia. Leonard Elschenbroich toca um violoncelo Matteo Goffriller “ex-Leonard Rose” (Veneza, 1693), cedido a ele em caráter privado.

newspaper templates - theme rewards

CADASTRE-SE

Cadastre-se e receba informações sobre o festival Música em Trancoso

Ok ! Seu e-mail foi cadastrado, aguarde !