Em sua terceira edição, o Música em Trancoso, realizado de 15 a 22/03/14, reuniu, mais uma vez, grandes atrações da música erudita, nomes nacionais e internacionais. Num evento com o custo de realização estimado em R$ 4 milhões, alunos participaram das aulas e o público em geral pôde assistir a belos espetáculos, gratuitamente. E para fechar com maestria, no último dia teve até um brinde com champagne para comemorar o sucesso com a plateia.

Idealizado por Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Bittencourt e François Valentiny, o festival conta com recursos financeiros de patrocínios de empresas, empreendedores e grandes marcas, como L’Occitane, que acreditam e praticam a cidadania empresarial como fator de desenvolvimento e sustentabilidade de negócios.

Concebido em 2012 como uma alternativa econômica para a comunidade de Trancoso fora da sazonalidade do verão e como um polo multiplicador de desenvolvimento, o evento reafirma, a cada ano, seus objetivos iniciais, os quais transcendem os ideais que pautaram sua gênese: ser um fomentador sociocultural, promovendo educação e fazendo das artes um instrumento de desenvolvimento pessoal e de inserção social.

Além da contribuição social e educativa, o Música em Trancoso impacta outros setores da comunidade, assim como em todo o entorno. Em oito dias de encontros, o Festival recebeu 10 mil espectadores, entre moradores da região e visitantes brasileiros e estrangeiros, e mais de 200 músicos de várias partes do mundo, que, somados aos mais de 200 profissionais de diversos segmentos diretamente envolvidos no projeto, trazem vigor à economia local durante meses.

“É um impulso poderoso a toda a cadeia turística e comercial da região, ampliando, assim, as oportunidades para dezenas de pequenos, médios e grandes estabelecimentos”, afirma o presidente do MeT, Carlo Lovatelli.

Para se ter uma ideia dos impactos diretos gerados pelo Festival, basta citar alguns dados. De acordo com Lovatelli, todos os meios de hospedagem (hotéis, resorts e pousadas) registraram, durante o período do festival, 100% de ocupação, assim como os restaurantes. Em termos de transporte (táxis e vans), o índice alcançado em 2013 mostrou-se ainda mais revelador.

“Em oito dias, os profissionais, segundo o sindicato da categoria, constataram renda e movimento 30% superiores ao apurado durante todo o verão”, cita.

Para a realização e manutenção das atividades, por princípio e objetivo abertas e gratuitas a todos os interessados, o Música em Trancoso conta com recursos provenientes de patrocínio de empresas, de empreendedores que defendem e praticam a cidadania empresarial, acreditando no desenvolvimento sustentável, de parcerias com empresas e do apoio das leis de incentivo.

Com um custo de realização estimado em R$ 4 milhões, o festival também se firmou como exemplo de atividade cultural e de cidadania empresarial, estando, desde a sua primeira edição, devidamente consolidado na agenda do charmoso distrito do sul da Bahia.

Sobre o Música em Trancoso

Em parceria com o Mozarteum Brasileiro, que há mais de 30 anos promove eventos de música clássica no Brasil, após dois anos de meticuloso planejamento foi realizada a primeira edição, em março de 2012.

Todos os anos, entre o Carnaval e a Páscoa, Trancoso, durante oito dias, acolhe intérpretes de reconhecimento internacional de música erudita e popular do Brasil, em apresentações gratuitas e de livre acesso para moradores e visitantes.

Hoje, com mais de 10 mil espectadores e 200 músicos participantes em suas edições anteriores, firmou-se como um grandioso evento que celebra a arte e como importante fomentador sociocultural, promovendo educação e fazendo da música um instrumento de desenvolvimento pessoal e de inserção social.

Atualmente, o Música em Trancoso mantém três atividades interligadas, que acontecem durante todo o evento: espetáculos e Masterclasses no anfiteatro (obra do arquiteto François Valentiny) e Aulas de Iniciação Musical nas escolas públicas da cidade.

Com duas plateias (uma coberta e outra ao ar livre, com 1.100 lugares cada), o Teatro Mozarteum Brasileiro deve abrigar, no futuro, variadas atividades culturais e socioeducativas, transformando-se num centro permanente de produção e disseminação cultural. Seu anexo, o “Facilities”, é dotado de sete salas de ensaio, bar, salas de reunião e toaletes.

Fotos: Jean de Mattes

newspaper templates - theme rewards

IngressosComunidade

Cadastre-se e receba um e-mail avisando quando os ingressos estarão disponíveis

Ok ! Seu e-mail foi cadastrado, aguarde !